História

História do Mercado Municipal de Itapetininga.


Aqui vamos contar um pouco da história do mercadão de Itapetininga.

Quando foi inaugurado pelo prefeito Darcy Vieira, em 1959, o então promissor mercado seria um centro de compras para a população e um entreposto para produtos oriundos da zona rural e vendidos pelos próprios agricultores.
A cerimônia de inauguração contou com bandas, cantores e fandangueiros e guloseimas. Até um parque de diversões instalou-se nas proximidades. Os 220 boxes do prédio foram ocupados por empresas de São Paulo, Sorocaba e Itu, que expuseram produtos diversos.
Construído no antigo largo Pedrinho Rosa, o Mercadão foi o responsável pelo crescimento da região a sua volta, inaugurando uma nova fase no comércio itapetiningano. Logo, as ruas próximas começaram a receber lojas e outros estabelecimentos comerciais, contribuindo para o desenvolvimento da região.
Comerciantes tradicionais na cidade possuem raízes no mercado de Itapetininga, como Amauri Elias Xavier (presidente do Sindicato Rural do município), Natal Marchesin e Zecaborba Soares Hungria, presidente de uma rede de supermercados e que começou no Mercadão, em um pequeno box, com um bar, depois um armazém de secos e molhadas. O empresário até hoje lembra com carinho daquela época romântica do mercado, que viveu seus melhores anos até a década de 80.
Com a construção da Estação Rodoviária de Itapetininga e o surgimento de novas lojas em ruas como Campos Sales e Silva Jardim, o mercado experimentou dias difíceis, situação que durou até 2008. Neste ano, o empresário Eres Paolo Franciosi assumiu a diretoria da Associação de Comerciantes do Mercado e deu início ao processo de revitalização, que continua até hoje.
Franciosi e outros integrantes da diretoria mantém contato com diversas empresas, convidando-as a se instalarem no mercado. “Há comentários de que uma empresa de comunicação pretende se instalar na parte superior do prédio, à rua Monsenhor Soares”, conta Alberto Isaac. Eres Franciosi, por sua vez, é um dos mais entusiasmados com o renascimento do Mercado Municipal. “Tenho plena convicção de que em pouco tempo estaremos em condições de competir com outros centros comerciais, com absoluto sucesso”, afirma.

 

Texto:  Marco Antonio Vieira de Moraes